Mais de 65 anos de mercado

A Montana Hydro é o primeiro e maior fabricante de caixas de descarga sanitária de embutir do Brasil. A partir de seu complexo fabril localizado no Rio de Janeiro, a empresa abastece, com suas caixas de descarga, acessórios e peças de reposição, todo o país há mais de 65 anos.

Desenvolvidas com qualidade e tecnologia europeia, as caixas de descargas Montana atendem a todos os requisitos da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, sendo compatíveis com os melhores modelos nacionais de bacias sanitárias que atendam às normas vigentes. Investindo sempre em pesquisas, novos produtos e soluções, a Montana Hydro busca, cada dia mais, a excelência em produtos e soluções sustentáveis.


Cronologia
1934

A Montana foi fundada por um empreendedor suíço que imigrou para o Brasil visando iniciar um comércio de produtos destinados à construção civil. No início, era uma pequena firma, apenas com galpão e escritório no Rio de Janeiro.
Com o advento da II Guerra Mundial e a decorrente dificuldade no comércio internacional, a empresa passou também a fabricar máquinas e equipamentos, da mesma forma destinados à construção civil.

1950

Iniciou-se a fabricação de caixas de descarga destinadas ao embutimento na parede dos banheiros, uma solução até então inédita no Brasil e que logo passou a ser utilizada em larga escala na construção das habitações brasileiras, por apresentar indiscutíveis vantagens sobre os demais processos em uso na época, pois, notadamente, a caixa embutida permitia um maior espaço livre no banheiro, maior economia de água e integrava-se perfeitamente aos processos construtivos que alavancavam o grande crescimento dos centros urbanos no Brasil.
Em paralelo, nascia a divisão de produtos químicos, passando a empresa a se chamar Montana S/A e ocupar larga área no bairro industrial de Bonsucesso. Deste modo, a caixa Montana tornou-se um grande sucesso. O produto era tão inovador que na fundação de Brasília, na construção do famoso Catetinho (primeira residência do Presidente Juscelino Kubichek na nova capital) foram instalados em todos os banheiros as caixas de descarga Montana.

1980

Na década de 80, o grande sucesso de venda foi a caixa Montaflux.
Na mesma época a Montana S/A sofreu uma reestruturação que resultou no desdobramento fabril das unidades e o fechamento do parque industrial do Rio de Janeiro (sufocado pelo crescimento demográfico desordenado).
Para São Paulo, em instalações mais modernas, transferiu-se a seção de química e vernizes da empresa, agora renomeada como Montana Química, e a divisão de hidrossanitários resultou na Montana Hidrotécnica, continuando no rio de Janeiro.

1990

Diante dos avanços tecnológicos e das descobertas científicas, em 1990, foi iniciada uma profunda reformulação tecnológica nos produtos e nos métodos de produção da empresa, lançando-se mão da imediata substituição do casco de cimento de amianto por PEHD (Poliestireno de alta densidade).

1995

Surge a caixa Montana M9000, uma caixa de descarga com um consumo de água de 9 litros de capacidade máxima (já representando uma economia para a época, já que as outras descargas usavam de 12 a 20 litros) e produzida em PEHD (Poliestireno de alta densidade). Em comparação com as caixas acopladas aos vasos sanitários, ela é muito mais eficaz no que tange à limpeza do interior das louças, pois é instalada em posição mais elevada proporcionando vazão de 1,7 litros por segundo, diante dos apenas 1,4 litros das caixas acopladas.

1997

Novas tecnologias de produção e desenvolvimento do novo projeto do mecanismo de enchimento automático resultam na linha TOP de caixas de descarga. Uma descarga totalmente inovadora com acionador instalado em bancada técnica e com a função STOP, que permite a interrupção do fluxo de água da descarga a qualquer momento, tornando-o assim regulado pelo usuário.

2004

A Montana acompanha as novas tendências da construção civil colocando suas descargas também para a instalação em DryWall e em bacias suspensas.

2007

Pensando em um menor consumo de água para o cliente e consequentemente para o meio ambiente, a Montana normatiza seu maior sucesso de vendas, a M9000, para 6,5 litros e garante a mesma limpeza da bacia, funcionalidade, qualidade e eficiência. A capacidade máxima de 9 L continua existindo e pode ser usada conforme preferência.

2011

Em 2011, a Montana surpreende mais uma vez o mercado e desenvolve a sua caixa de duplo fluxo de acionamento: a Ecoline. Capaz de vazões independentes de 3 ou 6 litros nominais, a Ecoline constitui-se num sistema de descarga atual, compatível com todos os avanços da construção civil e da arquitetura.

2013

Surge uma descarga totalmente inovadora e única voltada para locais públicos e de alta circulação, A MONTASPLIT.
Possui dispositivo de descarga com acionamento frontal separado da caixa. O usuário só tem acesso ao botão acionador e a caixa de descarga fica instalada em corredor técnico, garantindo um fácil acesso e manutenção, sem precisar entrar no banheiro.
Bonita e duradoura, é ideal para shoppings, parques, aeroportos, escolas e até presídios, pois é referência para descargas com antivandalismo e reduzem por completo a depredação e o furto de peças e componentes relacionados ao acionador e a caixa de descarga.

preferência.

2017

Em 2017, a Montana Hidrotécnica muda seu logotipo e passa a se chamar Montana Hydro. Começa então uma nova fase da empresa, sob nova gestão, com novos investimentos em marketing, pesquisas, lançamentos de novas linhas e entrada de novas categorias de produtos, com uma visão que alinha cada vez mais qualidade, tecnologia e uma gama maior de opções em itens, reparos, caixas de descargas e acessórios para banheiros.

MISSÃO

Oferecer serviços de excelência para o mercado hidrossanitário.

VISÃO

Ser um grupo competitivo que atue de forma abrangente, através de um portfólio de produtos com qualidade, modernos e que atendam as demandas do consumidor e do mercado, com foco no crescimento, rentabilidade e responsabilidade socioambiental.

VALORES

Inovação
Excelência
Qualidade
Compromisso
Responsabilidade social e ambiental
Integridade
Ética e transparência